quarta-feira, 22 de maio de 2024

Após sessão de CPI, Associação de Árbitros pede paralisação do Brasileirão

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Da Redação

A Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), defendeu a paralisação do Campeonato Brasileiro de 2024 após as acusações de manipulação do empresário e dono da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Botafogo, John Textor.

Por meio do presidente da entidade, Salmo Valentim, a Anaf entende que as declarações de Textor colocam o árbitro de vídeo (VAR) sob suspeição. O empresário apresentou nesta segunda-feira (22), em depoimento à CPI de Manipulação das Apostas Esportivas no Senado, supostas provas de interferências indevidas e fraudulentas em resultados de jogos do Brasileirão em 2022 e 2023. As duas edições terminaram com o Palmeiras campeão.

Uma nova sessão da comissão será realizada nesta quarta-feira (23), a partir das 14h. Na ocasião, o relatório apresentado por Textor deve ser debatido com maior profundidade pelos parlamentares.

“Temos indícios suficientes para investigar profundamente, independentemente, e chegarmos às conclusões em nossas próximas reuniões”, disse o presidente da CPI, senador Jorge Kajuru.

Confira a nota da Anaf na íntegra:

Não há outro caminho: É PRECISO PARAR O BRASILEIRÃO 2024 antes que façam o VAR virar caso de polícia. Tenho recebido inúmeros telefonemas de árbitros insatisfeitos e já há um volumoso grupo que deseja, em protesto ao que está ocorrendo, interromper o campeonato brasileiro já nas próximas rodadas.

Tudo isso ocorre graças a um show de horrores onde o protagonista principal é o ex-afastado presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, que anda mais preocupado com o seu volumoso salário na entidade, do que, por exemplo, em pagar as ÁRBITRAS que estão trabalhando de graça para a CBF. Desde o ano passado, a arbitragem feminina atua sem receber em diversos torneios femininos nacionais. Isso mostra bem o retrocesso que sua gestão causa ao futebol e à arbitragem brasileira.

Eu já disse algumas vezes que Wilson Seneme é despreparado para estar no cargo que assumiu sem nenhum projeto. Aliás, qual a formação acadêmica dele?

Não precisa ser especialista no assunto para atestar que o ex-diretor de árbitros da Conmebol, demitido após pressão de alguns países, por bom senso, diante de tudo o que estamos vendo e vivendo, no mínimo deveria ser afastado. Ele não tem comando e fez a arbitragem brasileira chegar ao fundo do poço, sendo exposta no Senado Federal por um dirigente inconsequente que mesmo sem provas, insiste em dizer que o Brasil possui árbitros que manipulam resultados. Isso pe não só o VAR sob suspeição, como pode gerar sérios prejuízos à imagem da arbitragem.

Pelo bem do futebol, o BRASILEIRÃO precisa ser paralisado! E uma boa parcela de árbitros está disposta a dar esse grito de liberdade por não aguentarem mais tamanha indiferença e pouco caso por parte do presidente da CBF que em respeito ao futebol deveria ter vergonha na cara e renunciar!

23 de abril de 2024, 14:40

Compartilhe: