quarta-feira, 22 de maio de 2024

Mortes violentas diminuem 8,7% na Bahia nos quatro primeiros meses de 2024

Foto: Reprodução

Da Redação

A Bahia registrou 1.746 mortes violentas entre janeiro e maio de 2024. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública do estado (SSP-BA), nesta quarta-feira (15). O órgão de segurança pública considera como mortes violentas: homicídio, latrocínio e lesão dolosa seguida de morte.

De acordo com a SSP-BA, no mesmo período, no ano passado, o estado registrou 1.912 mortes violentas. O número é 8,7% maior que o registrado em 2024, quando 166 vidas foram preservadas.

Após a divulgação do balanço, o secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner, afirmou que as forças policiais e de bombeiros atuam de forma “incessante” para garantir maior proteção para os baianos.

“Ampliamos os investimentos em tecnologia e realizamos ações baseadas na inteligência com total integração a fim de combater o crime organizado garantindo a preservação de vidas, nosso maior patrimônio”, disse o gestor.

Prisões

Conforme a SSP-BA, a Bahia tem uma média de 50 suspeitos de cometerem crimes por dia em 2024. Neste período, 6.141 pessoas foram autuadas. Um aumento de 4% em relação ao mesmo período do ano passado, quando 5.902 foram presas.

Segundo a pasta, 37 pessoas eram consideradas chefes de facções criminosas e 11 integravam o Baralho do Crime, catálogo que reúne informações dos foragidos mais perigosos da Bahia, como nome, apelido, área de atuação, além da foto.

A SSP-BA informou ainda que 320 foragidos da Justiça foram encontrados através do reconhecimento facial, uma média de duas prisões por dia. O órgão de segurança revelou que 1.573 pessoas foram presas através da ferramenta, desde o lançamento, em 2018.

Armas

O balanço divulgado pela SSP-BA nesta quarta-feira também revelou que as forças de segurança apreenderam 2.169 armas entre janeiro e maio deste ano, uma média de 17 por dia. O número representa um aumento de 23,8% em relação ao mesmo período de 2023, quando foram encontradas 1.752. A secretaria ressaltou que 25 das 2.169 armas apreendidas foram fuzis.

Redução de mortes

Na terça-feira (14), o Governo da Bahia concedeu cerca de R$ 39 milhões, através do Prêmio por Desempenho Policial (PDP), para policiais militares, civis e peritos por reduzir 6% das mortes violentas no estado, no 2° semestre de 2023, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

No total, conforme o governo, 21.145 servidores das Forças da Segurança receberão o PDP: 17.232 são PMs; 2.488 integram a Polícia Civil; 862 atuam no Departamento de Polícia Técnica; 563 trabalham na estrutura da Secretaria da Segurança Pública.

Dentre as 52 Áreas Integradas da Segurança Pública (Aisp), 27 apresentaram redução das mortes violentas no 2° semestre de 2023.

“Fechamos 2023 com diminuição de 6% das mortes violentas, índice estipulado pelo PDP. Este ano, o trabalho segue intensificado e estamos com queda de 9%. Seguiremos com foco na preservação da vida”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner.

15 de maio de 2024, 14:00

Compartilhe: