terça-feira, 7 de dezembro de 2021

Nenhum secretário estadual de saúde concorda com realização do Carnaval em 2022

Foto: Divulgação/Secom Salvador

Da Redação

Os secretários estaduais de Saúde são unânimes na reprovação à realização de Carnaval em 2022. É o que afirma Carlos Lula, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass)e titular da pasta no Maranhão. “Entre os secretários, ninguém concorda com o Carnaval”, disse, informou a coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo.

Na Bahia, a secretária estadual de Saúde, Tereza Cristina Paim, já deu declarações se colocando contra a festa, em função do risco de uma nova onda de Covid-19, que já ameaça países estrangeiros. O governador Rui Costa (PT), que terá a palavra final, ainda não tomou uma decisão.

Carlos Lula admitiu, no entanto, a exemplo do que ocorre na Bahia, que a pressão dos setores econômicos e artísticos pela realização do Carnaval é grande. Muita gente perde dinheiro sem a folia, inclusive o poder público – em Salvador, estima-se que a queda na arrecadação sem o evento ultrapasse a casa dos R$20 milhões.

Além de Salvador, em capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Recife, onde a realização do Carnaval já era dada como certa, o clima passou a ser de incerteza. Mesmo com 90% da população adulta vacinada, a prefeitura de São Paulo divulgou ontem uma nota afirmando que “pode rever a realização do Carnaval caso a situação epidemiológica próxima à data não seja favorável”.

25 de novembro de 2021, 06:45

Compartilhe: