sexta-feira, 19 de agosto de 2022

Presidente do Conselho de Ética, Paulo Azi vai receber pedido de cassação de deputados bolsonaristas

Foto: Divulgação

Da Redação

A volta dos trabalhos do Conselho de Ética da Câmara Federal, em fevereiro, promete ser bem movimentada. Presidente do colegiado, o deputado baiano Paulo Azi (DEM) vai receber pedidos de cassação de dois colegas: o deputado do Maranhão Josimar Maranhãozinho (PL) e a deputada Bia Kicis (PSL-DF). Ambos são aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL), assim como o próprio Azi, que vota com governo.

Maranhãozinho é suspeito de desviar recursos da saúde. A Polícia Federal concluiu ter provas de que o deputado cometeu os crimes de peculato, lavagem de dinheiro e de organização criminosa em um esquema envolvendo emendas parlamentares. Os resultados da investigação foram enviados ao Supremo Tribunal Federal (STF) e estão em sigilo.

Bia Kicis, que é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, a mais importante da Casa, é acusada de ter vazado dados de médicos que defenderam a vacinação contra a Covid-19 para crianças. A parlamentar admitiu ter publicado os dados em um grupo de aplicativo de mensagem. Ela também será investigada pelo Ministério Público Federal (MPF).

 

15 de janeiro de 2022, 11:30

Compartilhe: