terça-feira, 7 de dezembro de 2021

Rapidinhas: A cutucada de Doria em ACM Neto e o tremor na base de Rui Costa

Foto: Governo do Estado de São Paulo

Davi Lemos

Cutucada em Neto

Durante a coletiva de imprensa ocorrida antes do almoço realizado sábado (06), num hotel do Centro de Salvador, para tucanos e apoiadores visando as prévias do PSDB, o governador de São Paulo, João Doria, disse que foi o único prefeito de capital que teve a coragem de renunciar ao mandato para concorrer ao Executivo estadual, no pleito de 2018. Na época, Doria era prefeito da cidade de São Paulo e, com apenas dois anos de primeiro mandato, renunciou para disputar o cargo de governador, e venceu. “Se eu não saísse candidato, a esquerda poderia vencer”, discursou. Para quem estava presente, foi uma indireta ao ex-prefeito de Salvador ACM Neto, que preferiu ficar no Palácio Thomé de Souza em 2018, frustrando aliados tucanos e tornando mais fácil a vida do PT.

Carnaval paulista

Enquanto na Bahia o governador Rui Costa (PT) tem colocado dúvidas sobre a realização do Carnaval em 2022 e posto um freio nas pretensões da prefeitura e do trade turístico de tocar a organização da festa, em São Paulo o assunto parece estar mais avançado e apaziguado. Na coletiva de sábado (06), em Salvador, o governador paulista João Doria (PSDB) afirmou que o assunto será resolvido pela prefeitura, e o que for decidido terá o apoio do estado na questão da segurança. “Se os números da pandemia continuarem como estão, deveremos ter até Réveillon. Estamos alcançando índices superiores a 70% do processo vacinal completo. Se chegarmos a 80%, garantiremos a imunidade de rebanho e acredito que as festas ocorrerão com segurança”. Será que a Bahia vai ficar para trás?

Papel protagonista

Assessor especial do governo paulista, o ex-prefeito de Salvador Antonio Imbassahy (PSDB) deve ter um papel de protagonismo na coordenação da campanha presidencial de João Doria (PSDB), caso o governador vença as prévias tucanas. A capacidade de articulação e larga experiência política de Imbassahy, que já foi deputado estadual, federal, presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, governador interino do mesmo estado e ministro, é valorizada por Doria.

“Pitaco” animal

 

Filiado ao PSDB, o ex-deputado estadual Marcell Moraes contou que vai votar em João Doria nas prévias do partido. Moraes participou do almoço organizado pelo governador paulista em Salvador, no último sábado. Sentou-se na mesma mesa de Doria e ainda deu “pitaco” no discurso do governador, sugerindo que o presidenciável incluísse numa fala sobre sustentabilidade a preservação dos animais. Foi atendido de imediato (confira o vídeo).

Visita cordial 

Quem também se sentou na mesma mesa de João Doria no almoço de sábado foi o ex-deputado federal Benito Gama, que é filiado ao PROS. “Vim por uma questão pessoal, e não política ou partidária, pois gosto muito do Doria”, afirmou à coluna. Benito Gama afirmou que pretende concorrer novamente a uma cadeira de deputado federal em 2022.

Tremor na base

A base do governador Rui Costa está ainda atônita e sem entender as razões que levaram o petista a fazer um discurso tão duro e incendiário contra aliados importantes para a manutenção da competitividade eleitoral do grupo após a votação da PEC dos Precatórios. Fontes da coluna apontam que, após chamar de “traíras” os deputados federais que votaram a favor da proposta, lideranças do PP e do PSD se sentem mais livres para seguir em voos solos em 2022 ou mesmo aliar-se aos projetos de ACM Neto (DEM) ou João Roma (Republicanos). “Rui fez um terremoto em Jaguarari e abalou as bases do nosso grupo. Como ele chama os deputados de traidores, se houve acordo (para o voto a favor da PEC)? Ele não desmentiu o senador Otto Alencar (PSD), que revelou tudo (sobre o combinado). Ficou feio”, disse fonte da esquerda.

Suplente medroso

O deputado federal Paulo Magalhães tem sido pressionado pelo PSD baiano a votar pela aprovação da PEC dos Precatórios, que será apreciada em segundo turno esta semana na Câmara. No primeiro turno, ele foi o único dos quatro parlamentares do partido no estado a se posicionar contra, atendendo ao pedido do governador Rui Costa (PT). Depois que o governador chamou de “traíras” aqueles que votaram “sim”, o PSD busca dar o troco e ampliar a derrota do petista. Paulo Magalhães teme, no entanto, despertar a ira de Rui Costa, que pode tirar o mandato do deputado, eleito como suplente em 2018, exonerando da Secretaria de Desenvolvimento Rural Josias Gomes (PT), que está licenciado da Câmara. Deve manter, portanto, a mesma posição sobre a PEC.

Olho no Carletto

No PP baiano, a expectativa é que o deputado federal Ronaldo Carletto compareça à votação da PEC dos Precatórios no segundo turno – ele se ausentou na primeira votação. Foi o único pepista do estado a não votar “sim”. O partido também quer ampliar a derrota do governador Rui Costa (PT) como forma de dar mais um recado de que as críticas feitas pelo petista aos parlamentares que apoiaram a PEC não irão passar em branco.

Outdoor com Adolfo Menezes (Foto: Divulgação)

Adolfo governador 

O presidente da Assembleia Legislativa, Adolfo Menezes (PSD), gostou mesmo de ser governador por alguns dias que mandou espalhar outdoors por várias cidades baianas. Na propaganda, os dizeres: “Adolfo Menezes, Governador da Bahia – Momento histórico para nossa terra, orgulho da nossa gente”. Esse, na região de Campo Formoso, cidade onde o deputado nasceu, foi registrado por um leitor da coluna. Há outros espelhados pelo norte baiano.

CPIs

Deputados de oposição na Assembleia Legislativa, embora considerem legítima a iniciativa de abrir uma CPI para investigar aumento das tarifas dos serviços prestados pela Coelba, dizem que esta só fará sentido se for instalada outra para averiguar a compra dos 300 respiradores pelo Consórcio Nordeste. A oposição entende que apenas a CPI da Coelba aberta seria cortina de fumaça. O deputado estadual Capitão Alden (PSL) esteve no final de semana em Nata (RN) para colher informações da comissão de investigação instalada na Assembleia local sobre a questão dos respiradores.

Lúcio e Bellintani na Arena Fonte Nova (Foto: Divulgação)

Lúcio pé quente 

Presidente de honra do MDB, Lúcio Vieira Lima mostrou que é pé quente. Ele esteve ontem (07) na Arena Fonte Nova e testemunhou a vitória do Bahia sobre o São Paulo, o que afastou o tricolor de aço da zona de rebaixamento. Apesar do momento de lazer, Lúcio não deixou de fazer política, já que, no pós-jogo, se encontrou com o presidente do clube, Guilherme Bellintani. Segundo o emedebista, a conversa foi “agradável e versátil”, passando pelo futebol e chegando até a política”. O “gordinho” não perde tempo mesmo.

Votos dos inadimplentes

Correndo por fora na disputa pela presidência da OAB-BA, o advogado Dinailton Oliveira, que já presidiu a seccional baiana da Ordem entre 2004 e 2006, quer que os inadimplentes também possam votar nas eleições que ocorrem no próximo dia 24 de novembro. Segundo ele sustenta, somente 10% dos advogados baianos estão aptos para votar – Oliveira entende que, principalmente durante a pandemia, quando os profissionais enfrentaram dificuldades para exercer a função, a regra deveria ser flexibilizada.

08 de novembro de 2021, 14:43

Compartilhe: