quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Rapidinhas: Candidato em marcha lenta, as promessas leoninas e o prefeito articulador

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Davi Lemos

Marcha lenta

O ritmo lento da pré-campanha do senador Jaques Wagner (PT), postulante ao governo da Bahia, tem preocupado aliados de outros partidos. O petista ainda não deu sinais concretos de quando pretende iniciar viagens para reforçar as bases e aprimorar contatos com lideranças no interior. As viagens do senador têm se limitado a agendas oficiais ao lado do governador Rui Costa (PT). “Enquanto o ACM Neto (DEM) tem percorrido toda a Bahia, Wagner segue no ritmo lento, perdendo inclusive lideranças para o grupo do ex-prefeito de Salvador. Se ficar achando que só o apoio do ex-presidente Lula (PT) vai resolver a parada, vamos perder de lavada”, disse à coluna um deputado estadual da base governista.

Bruno em campo

Com o fim cada vez mais próximo da pandemia, o prefeito Bruno Reis (DEM) pretende intensificar uma das atividades que mais gosta de fazer: articulação partidária. Reis, considerado um hábil construtor de pontes políticas, vai entrar de cabeça na pré-campanha do antecessor ACM Neto (DEM) ao governo da Bahia, bem como na montagem de chapas proporcionais. Uma das prioridades é acertar os ponteiros com o MDB, partido que tem sido assediado pelo senador Jaques Wagner (PT) e que goza de desejoso tempo de TV. O prefeito não tem dúvidas de que os emedebistas estarão com Neto, e aposta na boa relação com o presidente da Câmara de Vereadores da capital, Geraldo Júnior, filiado à sigla e que pretende concorrer a deputado federal em 2022.

Promessas leoninas

Vice-governador e presidente do PP baiano, João Leão tem feito das tripas coração para tentar evitar o esvaziamento do partido diante do fim das coligações proporcionais. Pepistas com e sem mandato que pretendem concorrer a deputado em 2022 articulam o desembarque em função da forte concorrência. O que se comenta nos bastidores é que o PP elegerá no máximo quatro deputados federais, mesmo número da atual legislatura, com uma linha de corte de votos muito alta, na casa 100 mil. Ao convidar novos filiados, como o deputado federal Alex Santana (PDT) e o ex-secretário de Saúde do estado Fábio Vilas-Boas, Leão tem prometido que o partido terá uma chapa forte capaz de eleger até seis parlamentares na Câmara, o que é considerado muito pouco provável pelos matemáticos da política local.

Zé Cocá cobra postura municipalista de Coronel

Municipalista ou governista?

Presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e prefeito de Jequié, Zé Coca (PP) vai cobrar uma postura municipalista do senador Ângelo Coronel (PSD), que é o relator, no Senado, da proposta do governo federal de reforma do Imposto de Renda. Isso porque o projeto aprovado na Câmara tira recursos das prefeituras, de acordo com o gestor. “A União quis agradar a sociedade tirando dos municípios. Se passar, 100% das pequenas cidades ficarão inviáveis de governar”, afirmou o presidente da UPB. Resta saber o que vai pesar mais para Coronel: se o clamor municipalista ou as emendas destinadas pelo governo federal para as bases eleitorais.

Leite derramado

E por falar em Ângelo Coronel (PSD), o senador disse no sábado passado, em uma entrevista a uma rádio do sul da Bahia, que o PT precisa desistir de ter a cabeça de chapa nas eleições para o governo. “Eu defendo uma mudança na cabeça de chapa. A chapa que eu defendo é o senador Otto Alencar (PSD) para governador, Rui Costa (PT) para o Senado e João Leão (PP) indicaria o vice-governador. Você, com isso, contemplaria os três maiores partidos. Isso é para evitar, lá na frente, a chorar o leite derramado”.

Subiu à cabeça

O senador Otto Alencar (PSD) parece que gostou bastante desse negócio de Comissão Parlamentar de Inquérito. Antes mesmo do fim iminente da CPI da Pandemia, da qual é membro titular, o parlamentar baiano já tornou um dos maiores defensores da instalação de uma outra comissão no Senado, desta vez para investigar a conta que o ministro da Economia, Paulo Guedes, mantém em paraíso fiscal. Otto já avisou ao próprio partido que quer a titularidade, caso a CPI vingue, como articula a oposição. Resta saber se o tratamento que o senador vai dispensar a Guedes será o mesmo utilizado quando inquiriu a médica Nise Yamaguchi.

Raissa leva a melhor sobre Roma

Cria de ACM Neto

Um site conservador de Salvador decidiu fazer uma enquete sobre qual candidato a governador deveria ter o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Bahia. Dois nomes foram colocados: o do ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), e o da secretária de Saúde de Porto Seguro, Raissa Soares. O ministro perde de lavagem, ficando com apenas 16% da preferência dos pouco mais de mil internautas que participaram da votação. Roma continua sendo visto apenas como cria de ACM Neto (DEM) por parte considerável dos bolsonaristas baianos.

Adolfo x Elmar em Campo Formoso

Trunfo palaciano

Na disputa política local bem ao estilo BAxVI que acontece em Campo Formoso, o presidente da Assembleia Legislativa, Adolfo Menezes (PSD), terá mais um trunfo contra o deputado federal Elmar Nascimento (PSL): poderá dizer que, ao contrário do adversário ferrenho, já foi governador da Bahia. Adolfo assume o posto interinamente na semana que vem, quando o governador Rui Costa (PT) e o vice João Leão (PP) estarão no exterior em compromissos oficiais.

Ar da graça

Presidente do PDT baiano, o deputado Félix Mendonça Júnior deu as caras pela primeira vez em uma solenidade de inauguração comandada pelo prefeito Bruno Reis (DEM). Na semana passada, o pedetista marcou presença no ato de entrega do requalificado Elevador do Taboão, no Centro Histórico. Félix estava ao lado do presidente do PDT nacional, Carlos Lupi, que veio a Salvador para uma conversa com o marqueteiro baiano João Santana, homem forte da campanha de Ciro Gomes. O deputado pedetista é cotado para vice na chapa de ACM Neto (DEM) em 2022.

Parque

O vereador André Fraga (PV) decidiu liderar um movimento pela reabertura do Parque de Pituaçu. “O parque já está abandonado. Além disso, continua fechado sem nenhum tipo de justificativa. Enviamos um ofício ao governo do estado e até hoje não obtivemos resposta. É um equipamento público, ao ar livre, que possibilita à população contato com a natureza e não faz mais sentido manter fechado”, disse o edil, que é pré-candidato a deputado estadual.

05 de outubro de 2021, 11:51

Compartilhe: