quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Rapidinhas: O folião solitário, a passarela da discórdia, o pseudo amigo de Lupi e o sucessor de Caetano

Foto: Reprodução

Alberico Gomez e equipe

Passarela da folia

* Sem ter mais como criticar o prefeito Bruno Reis (União) por conta das longas filas no credenciamento dos ambulantes para o Carnaval, questão que parece ter ficado no passado, a pauta do Ministério Público da Bahia e da oposição junto à imprensa passou a ser uma passarela montada para esses trabalhadores no circuito Barra-Ondina. Até o vice-governador Geraldo Júnior, pré-candidato do MDB ao Palácio Thomé de Souza, tentou pongar na história ao condenar a estrutura. De uma hora para outra, teve muita gente que virou engenheiro por holofotes.

* Por falar em Geraldo Júnior, o vice-governador foi flagrado meio desconfortável e isolado no pré-Carnaval do Santo Antônio Além do Carmo, conforme vídeo que circulou nas redes sociais. O único político que apareceu ao lado do emedebista foi o vereador Joceval Rodrigues, que deve trocar o Cidadania, legenda da base de Bruno Reis, pelo MDB.

* Já Bruno Reis estava bem à vontade acompanhado do padrinho político, o antecessor ACM Neto (União), no desfile dos blocos do Furdunço no pré-Carnaval na Barra, no final de semana. Quem fez questão de posar entre os dois foi a vice-prefeita Ana Paula Matos (PDT), que caminha a passos largos para se manter no posto nas eleições deste ano, apesar da preferência de Neto pelo deputado federal Leo Prates (PDT).

Lugar ao sol

* Parece até que o vereador de Salvador Randerson Leal assumiu o comando do PDT na Bahia e ninguém teve conhecimento. Tem dito aos quatro cantos que ainda vai decidir se fica ou se sai da legenda, quando todo mundo sabe que, se permanecer, não terá o partido para disputar a reeleição. Herdou a mesma verborragia do pai, o deputado estadual Roberto Carlos (PV), ex-pedetista que se gaba de uma amizade que não tem com o presidente nacional licenciado do PDT, o ministro Carlos Lupi (Previdência).

* O vereador Átila do Congo confirmou que vai deixar o PRD, sigla que surgiu da fusão do Patriota com o PTB, e migrar para o PMB, o Partido da Mulher Brasileira. O edil anunciou que será o presidente municipal da legenda. Ainda não assumiu o posto, mas já está cobrando cargos do prefeito Bruno Reis em troca de apoio à reeleição do chefe do Executivo municipal. O objetivo é acomodar potenciais suplentes.

* Com a reeleição em risco, o vereador Tiago Ferreira (PT) tenta se aproximar da Prefeitura para ver se recebe alguma “ajudinha” nas comunidades que representa. Ele elogiou a mensagem lida por Bruno Reis na reabertura dos trabalhos da Câmara Municipal, na semana passada. Nesta segunda (05), pediu intervenções no Subúrbio ao secretário de Promoção Social, Júnior Magalhães. Tenta, com isso, utilizar da mesma estratégia do colega Luiz Carlos Suíca (PT), que, apesar de ser oposicionista, é tão próximo do prefeito que costuma ter pedidos para obras nos redutos eleitorais atendidos.

* Presidente do PSD da Bahia, o senador Otto Alencar acredita que todos os partidos da base do governador Jerônimo Rodrigues (PT) sairão fortalecidos das urnas em 2024. O parlamentar aposta num cenário de maior equilíbrio entre as siglas. Atualmente, o PSD tem mais de 100 prefeitos no Estado, seguido do Avante, com mais de 50, e do PT, que ultrapassou a marca dos 40. Os dois últimos começaram a crescer em 2023.

Mensagens da Assembleia

* O governador Jerônimo Rodrigues (PT) tem fama de se saber se relacionar bem como todo mundo. Na mensagem lida à Assembleia Legislativa, na reabertura dos trabalhos na Casa, na semana passada, ficou claro que isso não vale apenas para os políticos. “Que Deus, os encantados das nossas tradições indígenas, os orixás que guardam a Bahia e todas as expressões do sagrado manifestadas nas várias religiões professadas pelo nosso povo estejam sempre a nosso lado”, disse no encerramento.

* Deputados, inclusive da oposição, se articulam para que o atual chefe de Gabinete do governador, Adolpho Loyola (PT), seja indicado substituto do secretário de Relações Institucionais, Luiz Caetano (PT), de saída do Executivo estadual para disputar a Prefeitura de Camaçari. Entre os maiores defensores da ideia está o deputado Vitor Azevedo (PL), que integra o bloco informal chamado de G8.

* O deputado Fabrício Falcão (PCdoB) promete utilizar a tribuna do plenário da Assembleia esta semana para defender a candidatura dele ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). O parlamentar tem trabalhado intensamente nos bastidores para convencer os colegas de que o PT do deputado Paulo Rangel, outro concorrente governista, já tem muitos indicados na Corte e que é preciso pôr um freio na sede petista.

05 de fevereiro de 2024, 16:30

Compartilhe: