quarta-feira, 22 de maio de 2024

Rapidinhas: O recado do “bruxo”, o senador sem cadeira, o deputado sem vergonha e a apelação bolsonarista

Foto: Reprodução

Alberico Gomez e equipe

Recado do “bruxo”
Aliados do senador petista Jaques Wagner consideram que foi estratégica a decisão do “bruxo” de anunciar, no congresso do Avante em Salvador, sábado (04), que é dele uma das duas vagas em disputa ao Senado em 2026. O partido, que de nanico se tornou grande na Bahia no prazo de um ano, pode abrigar o ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), caso o ex-governador entre de fato na briga para a Casa Alta do Congresso. Além disso, outro nome cotado é o do próprio presidente estadual do Avante, o ex-deputado federal Ronaldo Carletto. O recado foi para os dois.

Perder a cadeira
Além disso, ao confirmar que mira a reeleição, Wagner também deixa no “bolo” da briga entre aliados pela segunda vaga para o Senado o senador Ângelo Coronel (PSD), outro que deseja renovar o mandato de oito anos, mas, a exemplo do que aconteceu com a atual deputada federal Lídice da Mata (PSB) em 2012 – era senadora e não teve o direito de concorrer à reeleição na base governista -, deve perder a cadeira.

Posto de vice
Wagner também cravou que o governador Jerônimo Rodrigues (PT) vai disputar a reeleição, o que ninguém duvidava. Dessa forma, sobra ainda na chapa majoritária de 2026 a posição de vice-governador. Na avaliação de aliados de peso do Executivo estadual, esse posto o MDB perdeu na medida em que indicou o atual ocupante Geraldo Júnior na corrida eleitoral em Salvador.

Fora da conta
Questionado pela coluna, o senador Otto Alencar, presidente do PSD baiano, disse que a presidência da Assembleia Legislativa não entra nas negociações visando a composição da chapa em 2026. “Até porque as definições sobre as próximas eleições gerais só devem ocorrer mesmo no ano da disputa”, declarou. A eleição para a Mesa Diretora do Legislativo estadual acontece em fevereiro de 2025. Do PSD, o deputado Adolfo Menezes deve tentar a segunda reeleição.

Estacionado
Até hoje, os membros do Conselho de Ética da Assembleia Legislativa não receberam a documentação referente à denúncia formulada pelo Ministério Público da Bahia contra o deputado estadual Binho Galinha (PRD), acusado de liderar uma milícia em Feira de Santana. A distribuição dos documentos aos parlamentares foi anunciada pelo presidente do colegiado, deputado Vitor Bonfim (PV), logo após instalação do conselho, mas nunca aconteceu na prática, segundo informou à coluna um dos titulares.

Sem vergonha
Enquanto isso, Binho Galinha apareceu até ao lado de Jerônimo Rodrigues numa solenidade oficial realizada nesta segunda (06), no Parque de Exposições de Salvador, quando o governador distribuiu veículos na área de saúde para a capital e o interior, comprados com recursos de emendas parlamentares. Não parecia haver vergonha em nenhuma das autoridades que apareceram na foto – talvez só para quem leu as notícias.

Apelação
Bolsonarista, o deputado federal Capitão Alden (PL) espalhou informação falsa nas redes sociais ao insinuar que o show de Madonna em Copacabana contou com recursos públicos federais. “Enquanto isso, o Rio Grande do Sul chora suas perdas e perece a ponto do governo (estadual) pedir Pix para a população”, escreveu. A apresentação da Rainha do Pop foi viabilizada com dinheiro privado e patrocínio da prefeitura e do Estado do Rio de Janeiro.

Polarização
Aliados dos dois principais pré-candidatos a prefeito de Camaçari acreditam que o fato de o município entrar na lista daqueles em que a eleição pode acontecer em dois turnos não muda nada no cenário político local. Isso porque o quadro é polarizado entre o ex-prefeito Luiz Caetano (PT) e o vereador Flávio Matos (União), candidato apoiado pelo atual gestor da cidade, Antônio Elinaldo (União). “Não há, em Camaçari, ninguém despontando como uma terceira via”, avaliou uma liderança próxima de Elinaldo.

Mesma tecla
Em Juazeiro, lideranças do PCdoB garantem que o ex-prefeito Isaac Carvalho (PT), pré-candidato ao Executivo municipal, segue inelegível, apesar da nota divulgada pelo comando petista no Estado de que não há mais impedimentos legais para o filiado concorrer no pleito deste ano. “Existem ao menos outros cinco processos contra ele”, afirmou uma liderança comunista. Vale frisar que os processos contra Isaac surgiram quando o ex-prefeito estava no ninho comunista.

Até o fim
Em Ilhéus, o líder do governo na Assembleia, deputado Rosemberg Pinto (PT), anda espalhando que o vereador Augustão (PDT) vai retirar a pré-candidatura a prefeito para apoiar a ex-secretária estadual de Educação Adélia Pinheiro (PT), outra postulante ao cargo majoritária. Nesta segunda (06), o presidente do PDT da Bahia, deputado federal Félix Mendonça Júnior, provocou: “Podemos até fazer uma aliança com o PT lá, desde que a candidata deles seja a nossa vice. Nós vamos até o fim com Augustão”.

06 de maio de 2024, 19:00

Compartilhe: