terça-feira, 23 de abril de 2024

Rapidinhas: Ronaldo Carletto mira o Senado, Geraldo Júnior preocupa aliados, Alan Sanches pede vaga no PDT e a disputa em Lauro

Foto: Reprodução

Alberico Gomez e equipe

Eles só pensam em 2026…

* Líder da oposição na Assembleia Legislativa, o deputado Alan Sanches, hoje no União Brasil, externou publicamente o desejo de migrar para o PDT antes das eleições de 2022, quando pretende concorrer a uma cadeira na Câmara Federal. Num grupo de WhatsApp, em uma conversa informal com o deputado federal pedetista Leo Prates, Alan declarou que a legenda vem crescendo muito e pediu ao aliado: “guarde a minha vaga”.

* O ex-deputado federal Ronaldo Carletto, que assumiu em 2023 a presidência do Avante na Bahia, articula para ser candidato ao Senado em 2026. Ele acredita que o crescimento acelerado da sigla, hoje com mais de 50 prefeitos filiados (em 2020 elegeu apenas quatro), o qualifica para disputar uma das duas vagas para a Alta Casa do Congresso. Vale frisar que o senador Jaques Wagner (PT) pretende disputar a reeleição, e isso ninguém tira. Já o senador Ângelo Coronel (PSD) deve ficar de fora da chapa e deve espernear.

* Quem também tem sinalizado a aliados que pode reivindicar um lugar na chapa para o Senado é o ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT). Há a especulação, inclusive, de que o ex-governador poderia migrar para o Avante visando facilitar uma composição. Nesse caso, sobraria a Carletto a suplência, posição que ele ocupou em 2022 na chapa do ex-prefeito de Salvador ACM Neto (União). O presidente do Avante não planeja concorrer novamente a uma cadeira de deputado federal, optando por apoaiar a reeleição do sobrinho Netto Carleto (PP).

* Do lado da oposição, quem bate pé de que quer disputar o Senado em 2026 é o deputado federal José Rocha (União). Por isso, ele é um dos principais incentivadores da candidatura do deputado federal Elmar Nascimento (União) para a presidência da Câmara, uma vez que o correligionário representaria uma ameaça real aos planos do rubro-negro.

Mudança de planos?

* Começaram a circular, na semana passada, rumores de que a base do governador Jerônimo Rodrigues (PT) poderia mudar o candidato a prefeito de Salvador. Isso porque o vice-governador Geraldo Júnior (MDB) estaria estagnado e até desmotivado na disputa, sendo que a campanha nem começou de fato, o que tem deixado principalmente os vereadores e pré-candidatos a cadeiras na Câmara Municipal preocupados, sobretudo aqueles do PT e do PCdoB.

* Coube ao senador Jaques Wagner (PT), um dos principais padrinhos da candidatura de Geraldo Júnior, desmentir a especulação. “Geraldinho vai decolar”, declarou. No MDB, o ex-ministro Geddel Vieira Lima não admite a possibilidade de troca, o que seria considerado uma traição dos petistas.

A disputa em Lauro de Freitas

* A prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT), não surpreendeu ninguém ao anunciar como candidato à sucessão o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Antonio Rosalvo (PT), que é vereador licenciado. Trata-se do nome dentro da base da petista com maior capacidade de articulação política. Também era o mais temido pela oposição.

* Aliás, o anúncio de Moema pressiona a oposição por uma definição do nome. A favorita, caso haja unidade, é a vereadora Débora Régis (PDT). A tendência é que o empresário Teobaldo Costa (União) abra mão de entrar na disputa em favor da pedetista, que já teria o aval do ex-prefeito de Salvador ACM Neto (União) e do deputado federal João Leão (PP).

* Outro pré-candidato da oposição a prefeito de Lauro, o empresário Mauro Cardin (PP) demonstra que não tem medo da Justiça Eleitoral e segue fazendo propaganda antecipada pelas ruas da cidade. Ele espalhou placas pregando a união no PP numa foto ao lado de João Leão.

25 de março de 2024, 18:52

Compartilhe: