segunda-feira, 27 de junho de 2022

Setor empresarial baiano cresce 1,6% em 2020, puxado pelas micro e pequenas empresas, diz IBGE

Foto: Darío G. Neto/ASN Bahia

Da Redação

Foi divulgado nesta quinta-feira, 23, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2020, que mostrou que o número de unidades locais de empresas formais na Bahia aumentou de 2019 para 2020.

O setor empresarial baiano cresceu 1,6%, puxado pelo aumento do número de microempresas. O avanço do setor na Bahia foi concentrado exclusivamente entre as microempresas, com até 9 pessoas ocupadas, e representam cerca de 9 a cada 10 unidades locais empresariais ativas no estado, segundo o IBGE

Em 2020, havia 255.536 unidades locais de empresas ativas na Bahia, onde trabalhavam 2.470.885 pessoas, sendo 2.166.084 empregados e 304.801 proprietários/sócios. Em 2019, havia 251.438 unidades locais empresariais, o que representou um crescimento de 1,6% entre um ano e outro, ou um saldo positivo de 4.098 novas unidades ativas no estado, no período.

Apesar do maior número de unidades locais na Bahia em 2020, o setor empresarial ainda estava 6,5% abaixo do registrado em 2013 (273.238 unidades), auge do estado na série histórica do IBGE, iniciada em 2006. Em sete anos, o setor apresentou um saldo negativo de menos 17.702 unidades locais de empresas ativas.

A Bahia é o estado com mais unidades locais de empresas no Norte-Nordeste, e o sétimo maior número do país.

No entanto, entre 2019 e 2020, a Bahia registrou queda de 1,3% no pessoal ocupado, que passou de 2.503.010 para 2.470.885, o que significou menos 32.125 trabalhadores em um ano. Foi a segunda redução consecutiva no indicador para o estado.

23 de junho de 2022, 15:01

Compartilhe: