quarta-feira, 20 de outubro de 2021

ACM Neto: “Não escondo o desejo de construir candidatura ao Governo do Estado”

Foto: Gilberto Junior/Divulgação

Da Redação

Viajando pela Bahia, o presidente nacional do Democratas, ACM Neto, vem reforçando seu nome como potencial candidato ao Governo do Estado em 2022.

Esta semana, durante passagem por Campo Formoso, Neto disse que não há outro caminho para ele, a não ser a corrida para o Palácio de Ondina

“Eu não tenho escondido o meu enorme desejo de construir uma candidatura ao Governo do Estado da Bahia no ano que vem. Não disputarei nenhum outro cargo ano que vem a não ser o de governador. Portanto, este é o único caminho. Agora, na hora certa vamos confirmar uma candidatura, respeitando o tempo certo das coisas e a vida das pessoas, que ainda estão vivendo essa situação de pandemia”, acrescentou.

Neto voltou a destacar a necessidade de um olhar para o desenvolvimento regional da Bahia e da mudança na matriz econômica do estado.

“Quando a gente olha para o futuro da Bahia, a gente pode projetar no futuro conquistas muito importantes, sobretudo podemos mudar o patamar econômico, trazendo novas oportunidades de emprego, de crescimento para os nossos jovens, desenvolvimento para as regiões da Bahia, melhoria nos serviços públicos, um estado mais seguro, que volte a ser líder no Brasil, que seja visto conhecido como exemplo de gestão pública”, salientou.

O presidente do Democratas comentou sobre o modelo de sua gestão em Salvador, que foi finalizada em 2020 com aprovação superior a 80%. Além disso, a capital baiana elegeu como sucessor o prefeito Bruno Reis (DEM), eleito com votação recorde entre as capitais.

“Salvador é um pouco do jeito do nosso partido, do nosso grupo político de governar. Uma gestão focada em resultados, que procura fazer o máximo pelas pessoas, que procura traduzir o sentimento e o desejo do povo”, complementou.

Ele também reafirmou a posição de independência do Democratas no cenário nacional. “Nós apoiamos as boas agendas do Brasil, aquelas agendas que dialogam com reformas econômicas, que traduzem a vontade da população. A gente apoia aquelas medidas que consideramos corretas, mas criticamos quando é necessário criticar”, disse.

“Eu mesmo nesse período da pandemia apontei, na minha opinião, vários erros na condução por parte do atual governo federal. Coisas que podiam ter sido conduzidas de outra forma. A gente vê, por exemplo, a vacinação avançando, mas podia já estar em outro patamar no país. O principal caminho que nós temos de superação da pandemia é com vacina para todos”, acrescentou.

31 de julho de 2021, 10:16

Compartilhe: