sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Elmar Nascimento diz que “ACM Neto vai ter a capacidade para fazer a chapa mais forte, no momento certo”

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Da Redação

O deputado Elmar Nascimento, relator da Medida Provisória que permite a privatização da Eletrobras, disse, em entrevista ao A Tarde, que a estatal “perdeu a absoluta capacidade em investimento“ nos últimos 10 anos. Ele também falou sobre as eleições 2022, afirmando que “ACM Neto vai ter a capacidade para fazer a chapa mais forte, no momento certo”.

Em entrevista ao jornalista Osvaldo Lyra, Elmar afirmou: “a Eletrobrás, nos últimos 10 anos, perdeu absoluta capacidade em investimento. Chegou a investir R$10 bilhões por ano, no último ano caiu para R$3 bilhões e sequer teve condição de participar dos últimos leilões. Já teve participação na geração de energia da ordem de 36%, hoje é 29%, e a perspectiva, se continuar no ritmo que vai, é cair para algo em torno de 22% em 2029. No mercado de transmissão a mesma coisa, já teve 56%, hoje é 45% e vem caindo. O que se vai fazer na verdade não é um leilão privatizado, mas um aumento de capital para injetar recursos financeiros na companhia e, por conta disso, a União vai deixar de investir, e na segunda rodada de leilão a iniciativa privada vai comprar as ações que a União deixou de integralizar e passar a comprar essa holding, que hoje está estimada no mercado no valor de R$50 bilhões, vai valer R$160 bilhões. Ou seja, a empresa que a União tem 60% entre capital próprio e do BNDES vale R$30 bilhões, vai ter 45% que vai valer R$60 bilhões. Vai ser extremamente vantajoso e recuperar a capacidade de investimentos da holding”.

Questionado sobre a preocupação de que haja elevação do custo de energia do país, ele disse: “todas as medidas que foram colocadas por nós no relatório foram no sentido da modicidade tarifária, de reduzir tarifas. Nós fizemos questão de segregar o valor para que esse recurso seja destinado exclusivamente para o consumidor cativo, que é aquele seu João, a Maria, aqueles que compram diretamente nas distribuidoras e vão ter condição de ter opção e exatamente por isso pagam mais caro. Outra medida foi que, a partir de 2023, o débito de Itaipu vai estar completamente amortizado e nós destinamos o superávit financeiro de Itaipu, 75% dele também para CDE, para o cativo, para reduzir tarifa, e 25% dele para políticas sociais e preferência de renda. Ou seja, todas as modificações foram feitas no sentido de reduzir tarifa”.

Ao ser perguntado sobre qual seria a chapa ideal para tornar o ex-prefeito ACM Neto um candidato imbatível, ele afirmou: “temos até agosto para tomar essa decisão. É claro que quando chegar o momento certo, com um conjunto de partidos aliados, avaliar na balança o que é que é mais peso e soma mais. E tem muitas estratégias, é claro. Às vezes você trazer um partido que está fazendo parte de outro grupo político, ainda que seja menor do que o seu, seja mais vantajoso para ganhar as eleições do que um quadro até mais forte, mas que não vai agregar mais. Nós temos muitos quadros, na época correta é ver aquele que conseguiu se sobressair mais, qual vai agregar mais na chapa. Neto é um político que nasceu na vida pública, tem experiência, conviveu com o maior de todos que foi o avô dele e vai ter a capacidade necessária para fazer a chapa mais forte, no momento certo”.

24 de maio de 2021, 10:03

Compartilhe: