quinta-feira, 25 de julho de 2024

Justiça nega pedido de prisão contra jornalistas envolvidos no ‘Golpe do Pix’

Foto: Reprodução

Da Redação

A Justiça rejeitou os pedidos de prisão preventiva e de buscas e apreensões dirigidas aos jornalistas Marcelo Castro e Jamerson Oliveira, que faziam parte da equipe da TV Itapoan, integrante da Rede Record na Bahia.

Segundo informações da coluna Satélite, do jornal Correio*, os pedidos assinados pelo promotor do MP Luciano Rocha Santana foram rejeitados pelo juiz Eduardo Afonso Maia Caricchio, que atua na 9ª Vara Criminal da Comarca de Salvador.

A decisão da Justiça ocorre mesmo com o inquérito concluído pela Polícia Civil e a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP) com provas robustas contra os principais suspeitos do caso conhecido como “Golpe do Pix”.

Ainda de acordo com a Satélite,  fontes que trabalharam diretamente na investigação, o MP já se prepara para recorrer da decisão do juiz, na tentativa de efetivar as prisões dos dois jornalistas, com base em uma série de indícios coletados que comprovariam a participação de ambos no golpe. Especialmente, os dados obtidos na quebra de sigilos bancário e fiscal.

Marcelo Castro e Jamerson Oliveira eram, respectivamente, repórter e editor-chefe do programa Balanço Geral quando foram apontados, em março deste ano, como mentores do esquema de apropriação de doações arrecadadas junto a telespectadores para pessoas em estado de vulnerabilidade social.

O caso veio à tona a partir de descobertas de supostos desvios relativos à doação feita pelo jogador baiano Anderson Talisca para uma criança com câncer. Desde então, o esquema passou a ser investigado pelo delegado Charles Leão, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Estelionato por Meio Eletrônico da Polícia Civil (DreofCiber).

20 de novembro de 2023, 08:08

Compartilhe: