quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Justiça nega recurso de Paulo Carneiro e mantém ex-dirigente fora do Vitória

Foto: Arquivo/Divulgação

Da Redação

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) negou um recurso impetrado pelo ex-presidente do Vitória, Paulo Carneiro, que pedia a anulação da decisão da Assembleia Geral Extraordinária que o destituiu do cargo em maio deste ano. O ex-dirigente foi afastado por gestão temerária.

Paulo Carneiro já havia tentado retornar à presidência com uma ação em 1º grau, mas que também foi negada. Ele alega que seu afastamento pelos conselheiros e sócios foi ilegal.

A defesa do clube foi feita por um grupo de juristas que fazem parte do Conselho Deliberativo, formado por Nilton Almeida, Dilson Pereira Junior, Eduardo Ferreira e Mhercio Cerqueira.

O caso foi julgado por Cassinelza da Costa Santos Lopes (juíza substituta), pela desembargadora Heloisa Pinto de Freitas Vieira Graddi e o desembargador Adriano Augusto Gomes Borges.

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) negou, na última terça-feira (26), um recurso impetrado por Paulo Carneiro. O ex-presidente do Vitória pedia a anulação da decisão da Assembleia Geral Extraordinária que o destituiu da presidência do clube em maio deste ano, por gestão temerária em maio deste ano. PC ainda pode recorrer da decisão.

O ex-presidente já havia tentado retornar à presidência com uma ação em 1º grau, mas que também foi negada. Paulo Carneiro alega que seu afastamento pelos conselheiros e sócios foi ilegal.

A defesa do clube foi feita por um grupo de juristas que fazem parte do Conselho Deliberativo, formado por Nilton Almeida, Dilson Pereira Junior, Eduardo Ferreira e Mhercio Cerqueira. O grupo conseguiu convencer os magistrados que as decisões tomadas na assembleia aconteceram com lisura e observância das regras estatutárias.

Paulo Carneiro pode ainda recorrer da decisão.

27 de julho de 2022, 09:43

Compartilhe: