quarta-feira, 22 de maio de 2024

MTE inclui 38 novos patrões na lista suja do trabalho na Bahia

Foto: Reprodução

Da Redação

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) incluiu 38 novos empregadores baianos no Cadastro de Empregadores que submeteram trabalhadores a condições análogas à escravidão. As informações são do jornal Correio*.

De acordo com a publicação, a atualização do documento, conhecido como lista suja, ocorre a cada seis meses e foi disponibilizada no último dia 5 de abril.

Do total de empregadores, 20 (52%) utilizavam as vítimas como trabalhadores domésticos em suas residências. O número é dez vezes maior do que o registrado no ano passado, quando ocorreram apenas dois resgates de trabalhadores domésticos. Na época, 20 novos patrões foram incluídos na lista suja.

Para chegar até esses casos, o Ministério Público do Trabalho (MPT) na Bahia apura as denúncias que são recebidas através do sistema disque 100 ou do site do órgão.

A partir daí, um grupo de trabalho, composto por auditores fiscais, procuradores do trabalho, representantes da Defensoria Pública, da União, da Polícia Federal ou Polícia Rodoviária Federal, se articula para fiscalizar o local em que há suspeita de atividade executada por meio de trabalho análogo à escravidão.

15 de maio de 2024, 09:00

Compartilhe: