quarta-feira, 22 de maio de 2024

Muniz e Maria Marighella recebem relatório de recomendações sobre o clima em Salvador

Foto: Reginaldo Ipê/CMS

Da Redação

O relatório de recomendações da Assembleia Cidadã do Clima de Salvador, com ações de adaptação e mitigação das mudanças climáticas, foi entregue ao presidente da Câmara Municipal, vereador Carlos Muniz (PTB), na manhã desta segunda-feira (20), em solenidade no Salão Nobre da Casa.

Elogiando a iniciativa, o presidente do Legislativo Municipal recebeu o documento das mãos de representantes da Assembleia, de entidades da sociedade civil que atuam na agenda climática, além da vereadora licenciada Maria Marighella, que presidiu a Frente Parlamentar Mista Ambientalista da Câmara Municipal no biênio 2021/2022 e é presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte).

Muniz afirmou que o documento ganha ainda mais importância por ter sido elaborado em conjunto com a população. “É um trabalho feito pelo povo. A questão climática é um problema que é do povo de Salvador, da Bahia e do mundo. Será meu livro de cabeceira até que eu tenha uma conclusão e contribua com algumas ideias também”, pontuou o presidente da Casa.

“Salvador foi uma das três cidades selecionadas, por meio da Frente Parlamentar, que se credenciou para receber essa Assembleia Cidadã e sua metodologia”, destacou a vereadora licenciada Maria Marighela. O projeto foi realizado pelo Coletivo Delibera Brasil, organização sem fins lucrativos que objetiva contribuir para o fortalecimento e aprofundamento da democracia brasileira.

Plano

Maria Marighela ressaltou que, durante seis semanas, foram avaliados clima, orçamento e necessidades de Salvador por especialistas e 40 moradores da capital baiana, recrutados por sorteio, para que pudessem deliberar e refletir sobre o Plano Municipal de Mitigação e Adaptação das Mudanças do Clima (PMAMC).

O documento aponta quais ações previstas e indicadas no Plano devem ser priorizadas para a execução do orçamento já existente, considerando um valor total estimado de R$ 3,8 bilhões em investimentos até 2025. São iniciativas como programas de habitação para quem mora em áreas de risco; estabilização de encostas; melhor mobilidade para redução da emissão de gases de efeito estufa.

“O conteúdo final mostra que toda iniciativa que mexe com o coletivo deve chamar a população para o diálogo. O que vocês vão viram hoje, sendo entregue ao presidente da Câmara, é fruto de muita pesquisa, análise, estudos e um mergulho no tema”, destacou a vereadora licenciada.

20 de março de 2023, 19:40

Compartilhe: