segunda-feira, 23 de maio de 2022

Rapidinhas: A ‘re-reviravolta’, o senador do carro do ovo e o ministério de Lídice

Foto: Divulgação/PT

Davi Lemos

O retorno de Wagner?

Após quase duas semanas de discussões em torno da chapa que será montada, os governistas ainda estão sem saber qual candidato terão em outubro. Era o senador Jaques Wagner (PT), passou a ser Otto Alencar (PSD), que queria a reeleição ao Senado, e, após intensas pressões dos partidos de esquerda, o “Galego” pode retornar à cabeça de chapa. A indefinição causa insatisfação não somente na ala à esquerda da base, mas também entre PSD e PP, que querem uma definição para que decidam as estratégias eleitorais para as proporcionais.

Pré-candidato do União Brasil ao governo estadual, ACM Neto (Foto: Reprodução/Instagram)

Enquanto isso…

Vendo a chapa governista esquentar, o pré-candidato do União Brasil ao governo estadual, ACM Neto, acompanha o carnaval na fazenda da família. No final de semana, postou uma foto no Instagram montado a cavalo, demonstrando a tranquilidade de quem só tem a indefinição sobre as vagas para disputa ao Senado e e o vice-governador. A possibilidade de racha na base governista também anima os netistas que vislumbram um cenário de disputa parecido com o pleito de 2020 em Salvador, quando a base de Rui lançou quatro candidatos contra Bruno Reis (União Brasil), facilitando a vitória do atual prefeito da capital.

Sem confiança

Um dos entraves para que seja concretizada a renúncia de Rui Costa (PT) ao governo para disputar o Senado, dando assento a João Leão (PP), é que nem membros do PT ou do PSD confiam que o aniversariante da semana não beneficie exageradamente seu partido para a formação de uma super bancada. Além disso, as movimentações do PP nacional para que o partido apoie a candidatura de ACM Neto (União Brasil) na Bahia trazem ainda mais desconfiança. Há uma semana, o site Metrópoles indicou a movimentação do PP nacional, na figura do ministro Ciro Nogueira (Casa Civil), para apoiar o ex-prefeito de Salvador na Bahia.

Um olho no sul e outro no oeste

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL/SP), em mensagem enviada aos municípios do sul baiano e também no oeste, onde o aliado dele no estado Alexandre Aleluia (União Brasil) tinha eventos junto ao público bolsonarista em cidades como Barreiras, Luís Eduardo Magalhães e Itamaraju no final de semana passado, destacou a importância das regiões como pólos de apoio ao presidente Jair Bolsonaro na Bahia. “O Oeste da Bahia dá um apoio muito grande ao presidente Bolsonaro”, destacou o parlamentar. Ele falou também sobre o mesmo papel exercido por Itamaraju: “Nunca estive em Itamaraju, e estão falando aqui que é terra bolsonarista, então a gente vai dar um pulo lá em breve”.

Ministra Lídice

De olho na federação com PT e PCdoB, os socialistas baianos esperam formar uma bancada de deputados federais com pelo menos três nomes – o que aumentaria em pelo menos uma cadeira a atual bancada formada por Lídice da Mata e Marcelo Nilo, que deve deixar o partido após o rompimento com Jaques Wagner e Rui Costa. A ideia no partido, segundo deputado estadual ouvido pela coluna, é que, em caso de vitória de Lula, o PSB baiano possa indicar um dos três ministérios prometidos pelo presidenciável ao partido. “Se o PSB da Bahia tiver três cadeiras na Câmara, poderemos pleitear um desses ministérios”, disse o deputado. Segundo ele, a indicada seria Lídice da Mata.

Aprovado

Por falar em PSB, a ida do deputado federal Mário Negromonte Júnior (PP) para a sigla socialista foi aprovada quase por unanimidade pelos socialistas baianos. Recentemente, o deputado federal teve uma conversa com a presidente estadual da sigla, que o convidou para ingressar no partido. A movimentação do PSB já era uma resposta à saída de Nilo do redil socialista. A indefinição sobre a federação, porém, deixou o processo em stand-by. E parece que Negromonte Júnior também se sensibilizou com o lamento de João Leão, que manifestou tristeza com a possibilidade da saída do filho do amigo Mário Negromonte.

Senador Angelo Coronel (PSD) inova em estratégia para conseguir apoio (Foto: Reprodução/Instagram)

Carro do ovo

O senador Angelo Coronel (PSD) resolveu inovar na estratégia para conseguir apoio para o projeto dele que cria o piso salarial de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais: a bordo de um ‘carro do ovo’, o senador pediu aos eleitores que fossem ao site do Senado e votassem favoravelmente à proposta, com o objetivo de conseguir 100 mil votos favoráveis à proposta. Às 16h09 de hoje (28), a proposta já estava com 60.260 votos favoráveis. Se alcançar a meta, o PL 1731/21 pode tramitar em regime de urgência.

Resposta

Sobre as notas “O Soldado e o capitão” da última edição, a assessoria do deputado estadual Capitão Alden (PSL) ressaltou que a relação entre o bolsonarista e o Soldado Prisco (PSC) está muito boa e que as informações que sugerem insatisfação do capitão com o soldado não procedem. O cálculo para o sucesso da dobradinha, segundo a dupla de parlamentares, é simples. Em 2014, Prisco teve 110 mil votos; na eleição seguinte, Prisco teve 60 mil e Alden, 40 mil. Apostam que, agora, saiam para a disputa com 80 mil votos, o que os tornaria muito competitivos para renovar cargo na Assembleia do soldado e o fazer estrear na Câmara dos Deputados o capitão.

28 de fevereiro de 2022, 17:00

Compartilhe: