segunda-feira, 23 de maio de 2022

Rapidinhas: PT não respeita o “bonitão” e coloca PP no colo de ACM Neto

Foto: Reprodução/Instagram

Davi Lemos

PP pode ir com Neto

Os deputados do PP manifestaram surpresa e também indignação com os anúncios feitos hoje (07) pelo senador Jaques Wagner (PT), em entrevista à Rádio Metrópole, sobretudo o de que o governador Rui Costa (PT) vai concluir o mandato e não irá disputar o cargo de senador no pleito deste ano. Com isso, o vice-governador João Leão (PP) não assumirá temporariamente o governo, conforme vinha sendo costurado e acertado. Parlamentares pepistas consideraram a atitude de Wagner como exemplo de ingratidão, além de extremamente desrespeitosa com Leão, já que a mudança não havia sido tratada antes internamente. Deputados estaduais e federais do PP já defendem uma composição com o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (União Brasil), até agora o único pré-candidato oficial ao governo da Bahia.

Secretário de Relações Institucionais do governo da Bahia, Luiz Caetano (Foto: Reprodução)

O pacificador

Secretário de Relações Institucionais do governo baiano, Luiz Caetano (PT) aposta no poder de convencimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para pacificar a base e acalmar os ânimos do vice-governador João Leão e do PP baiano. Ele pediu que Lula entre rapidamente em campo para tentar evitar um “desastre maior”, que seria o apoio dos pepistas a ACM Neto. O ex-presidente visitará Salvador esta semana para participar, no dia 13, do anúncio oficial da chapa governista pra 2022.

Reprovação total

Os deputados estaduais e federais do PP aliados ao governo Rui Costa desaprovam os três nomes lançados por Jaques Wagner como prováveis candidatos do PT ao governo da Bahia: os secretários de Relações Institucionais, Luiz Caetano, e da Educação, Jerônimo Rodrigues, e a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, que disputam a indicação. Os pepistas consideram os três nomes fracos demais, e nem o apoio de Lula evitaria uma derrota para ACM Neto.

Deputado federal Marcelo Nilo (Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados)

Reviravolta oposicionista

Aliás, caso o PP de fato mude de lado e decida por uma composição com ACM Neto, haverá uma reviravolta também na chapa oposicionista. Isso porque João Leão teria a preferência para integrar a chapa netista como postulante ao Senado, deixando de fora o deputado federal Marcelo Nilo, que está saindo do PSB e da base governista desejoso de caminhar com o ex-prefeito da capital. Quem também pode perder terreno caso haja interesse maior numa acomodação de Nilo é o ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo de Carvalho (União Brasil) e o deputado federal Félix Mendonça Júnior (PDT), cotados para a vice de ACM Neto.

Nilo tinha razão

A nova reviravolta na formação da chapa governista para a disputa das eleições estaduais deste ano pode ser explicada a partir de uma declaração do deputado federal Marcelo Nilo. “A relação entre Jaques Wagner e Rui Costa (PT) nunca foi muito boa”, já disse Nilo, aparentemente com toda razão.

Os preferidos

As reuniões que decidiriam a candidatura própria do PT, segundo fontes desta coluna, começaram já na sexta-feira (4) à noite. E os nomes que desde o início apareciam com maior força eram os de Luiz Caetano e o de Jerônimo Rodrigues. O primeiro é mais ligado a Wagner, enquanto o segundo é próximo de Rui Costa. O que se diz nos bastidores é que Caetano levava vantagem até a entrevista de Wagner na Rádio Metrópole, que deixou o governador irritado.

Secretário da Educação Jerônimo Rodrigues (Foto: Mateus Pereira/GOVBA)

Vai, Jerônimo

O curioso nessa disputa que se realiza nos bastidores é que, há alguns meses, Rui Costa havia endereçado um recado ao seu secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, para que ele não se movimentasse politicamente, mas agisse de forma técnica. “Agora, no final do jogo, liberou Jerônimo para se movimentar”, observou um petista. Outra dificuldade para a escolha de Jerônimo é justamente o fato dele ser secretário da Educação, área em que o governo petista vai mal das pernas devido aos baixos índices nacionais. “É a melhor vidraça que o PT poderá escolher”, comentou à coluna um animado oposicionista de alto escalão.

Vergonha maior

Também não faltaram comparações entre a desistência de ACM Neto de concorrer ao governo em 2018 e o que acontece na base governista agora. “A vergonha deles é maior que a nossa. Em 2018, Neto de fato fugiu para não concorrer com Rui Costa, deixando aliados irritados e na mão, mas agora, do lado deles, do governo, foram duas desistências, a de Wagner e a do senador Otto Alencar (PSD), que morrem de medo de enfrentar o ex-prefeito e não querem ir para a cabeça de chapa”, afirmou à coluna um parlamentar da oposição.

Vereador de Salvador Joceval Rodrigues (Foto: Reginaldo Ipê/CMS)

Cidadania

O Cidadania anunciou com pompa, no sábado (5), o apoio da sigla à pré-candidatura de ACM Neto (União Brasil) ao governo. O partido está fortalecido na Bahia após a federação com o PSDB e, junto com os tucanos, pretende eleger uma bancada com pelo menos três federais baianos. Entre eles, a conta é que o atual deputado Adolfo Viana, presidente do tucanato no estado, será reeleito. O vereador de Salvador Joceval Rodrigues, presidente estadual do Cidadania, também é cotado para uma das vagas. A escolha da chapa de candidatos a federal está sendo costurada com sintonia fina entre os dois.

“Me ajude”

Durante a posse da procuradora-geral de Justiça da Bahia, Norma Angélica Cavalcanti, na última sexta-feira (4), chamou a atenção o pedido do presidente da Associação do Ministério Público do Estado da Bahia, Adriano Assis, iniciado com um “me ajude”. O promotor queria dizer a Norma que as reivindicações apresentadas em nome do MP baiano representavam anseios de toda a categoria. O governador Rui Costa gostou do “me ajude” e também usou a expressão para pedir à procuradora-geral que orientasse os membros da instituição para avaliar se suas ações atenderiam ao “bem comum” da sociedade. O petista enfrenta a oposição da entidade, por exemplo, sobre o leilão do Palácio Rio Branco, antiga sede do governo baiano.

07 de março de 2022, 18:11

Compartilhe: