sábado, 22 de janeiro de 2022

Salvador aposta em economia criativa para combater desigualdades sociais

Foto: Betto Jr./Secom

Da Redação

A economia criativa na capital baiana foi o foco do debate da abertura do Salvador Creativity and Media Festival (Scream), realizado nesta sexta-feira (3), no Teatro Gregório de Mattos, no Centro. O evento teve como convidados participantes o prefeito Bruno Reis, a CEO do grupo Aratu, Ana Coelho, e o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington.

O prefeito destacou a importância do evento para estimular debates em prol do segmento de economia criativa. “Uma das principais potencialidades de Salvador é o seu povo, e temos que usar isso como instrumento para o enfrentamento às desigualdades sociais. Apesar do turismo e setor de serviço serem o carro-chefe e grandes geradores de oportunidades e empregos, eles não são suficientes para mudar nossa matriz econômica e a realidade da nossa cidade, que ainda é muito pobre”, disse.

Uma das estratégias da Prefeitura, portanto, é estimular a economia criativa, seja através de investimentos em programas e projetos, seja com construção de espaços e equipamentos públicos. “É uma área que merece toda atenção do poder público e, por isso, vamos discutir ações para fortalecer esse setor”, afirmou o chefe do Executivo municipal, citando diversos projetos executados e em andamento.

Em setembro passado, Salvador ganhou a Cidade da Música da Bahia, no Comércio, equipamento que veio para resgatar a história e impulsionar novos movimentos musicais. Além disso, o Polo de Economia Criativa, situado no mesmo bairro, está com obras em fase de conclusão, e a expectativa é que a inauguração ocorra em janeiro de 2022.

“Esse último equipamento vai estimular muito o audiovisual, gastronomia, moda, design, incubadoras e empresas criativas. A Prefeitura está disposta a fazer o esforço que for com políticas de estímulos e políticas fiscais. Estamos fazendo isso na área de tecnologia e inovação, e a criatividade também está inserida nisso. Se hoje Salvador é uma cidade conhecida no mundo pela sua cultura e história, ela pode ser conhecida como cidade criativa e inteligente”, projetou Bruno Reis.

Conceito – Considerado o maior festival de criatividade do Norte e Nordeste, o Scream chega à quarta edição com o tema “Novas formas do agora”, movimentando o Centro Histórico da capital baiana com uma programação recheada de atividades até o sábado (4). O evento é realizado pela Associação Baiana do Mercado Publicitário (ABMP), em parceria com a Prefeitura, por meio da Saltur, e conta com mais de 50 palestrantes, entre nomes nacionais e internacionais, que vão falar sobre comunicação, comportamento, arte, moda, economia, gastronomia, diversidade, tecnologia, inovação, cultura e empreendedorismo, dentre outros temas.

Três locais do Centro Histórico recebem o Scream: o Fera Palace Hotel, Espaço Cultural da Barroquinha e Teatro Gregório de Mattos. A programação completa pode ser acessada no site www. screamfestival. com. br.

De acordo com Isaac Edington, o Scream tem um propósito importante, sobretudo nesse momento de pandemia. “A edição passada foi on-line, tivemos aceitação e recorde de público. Nada melhor que discutir criatividade, tendo arcabouço e pano de fundo os negócios, a responsabilidade social, questões ambientais e o desenvolvimento socioeconômico que tanto almejamos para cidade. Estar aqui no Centro Histórico é muito importante para a consolidação desse evento”, disse o gestor.

CEO do Grupo Aratu e presidente da ABMP, Ana Coelho enfatizou que há diversos motivos para o Scream hoje ser um evento consolidado no calendário de Salvador. “Mas o principal é entender que o baiano tem vocação da criatividade. Isso é um uma habilidade que o mundo inteiro enxerga como valor. Então, temos que enxergar como podemos fazer com que isso vire um negócio e ajudar os empreendedores a transformarem suas vidas”.

03 de dezembro de 2021, 12:54

Compartilhe: