quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Suspenso pelo Conselho de Ética da Alba, Capitão Alden promove “pátria armada”

Foto: Divulgação

Da Redação

Suspenso por 30 dias pelo Conselho de Ética da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o deputado estadual Capitão Alden (PSL) segue na defesa da pauta armamentista.

Na Bahia, ele está à frente da iniciativa “Pátria Armada Brasil”, que promove diversas ações direcionadas para o debate sobre assuntos relacionados à prática de tiro.

Na próxima quarta-feira (28), o deputado Bolsonarista, realizará a terceira edição do “Primeira Experiência de Tiro”. Segundo o parlamentar, a atividade será direcionada para “conservadores” e pessoas que alinhadas à pauta armamentista.

Apesar de ser policial militar, Alden sustenta a ideia de que o cidadão armado estaria mais seguro. Ele critica também aqueles que associam a violência ao uso de armas, afirmando se tratar um discurso ligado à esquerda e defensores do “Estatuto do Desarmamento” dizem que a violência estaria associada ao uso de armas.

Mortes violentas

A 5ª edição anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado no último dia 15 de julho, apontou um aumento de 4% no número de mortes violentas em todo o Brasil, chegando a um total de 50.33 vítimas em 2020. Desse total, 78% foram mortes com emprego de armas de fogo.

Bahia é o estado com a segunda maior taxa de mortes violentas intencionais. Segundo o anuário, são 44,9 para cada 100 mil habitantes. Em primeiro, está o Ceará, com uma taxa de 45,2 para cada 100 mil habitantes.

26 de julho de 2021, 09:21

Compartilhe: