segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Partidos projetam menos candidatos a governador e focam em eleição de parlamentares para 2022

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Da Redação

Por servir de parâmetro para o cálculo dos fundos partidários e eleitoral, diversos partidos estão projetam lançar menos candidatos aos executivos estaduais no próximo ano.

Em entrevista ao jornal O Globo, o deputado José Guimarães (PT-CE), coordenador do grupo de acompanhamento de candidaturas nos estados, afirmou que seu partido tem dois nomes certos para as disputas de governos estaduais ano que vem.

Um deles é o do senador Jaques Wagner, que tentará retornar ao Palácio de Ondina. Outro nome confirmado pelo PT é o de Fátima Bezerra, que vai concorrer à reeleição no Rio Grande do Norte. O partido também vai disputar o governo de São Paulo, mas ainda não definiu um nome.

Mas o PT, assim como o PSB e o MDB, projeta reduzir os postulantes aos Executivos estaduais em 2022 para fortalecer suas bancadas federais. O objetivo é também construir alianças para a disputa presidencial.

Veto

No entanto, o veto ao aumento do fundo eleitoral aprovado pelo Congresso, prometido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pode impactar a estratégia dos partidos.

Ao aprovar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), os parlamentares elevaram de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões o valor destinado para as legendas bancarem as campanhas.

Mas Bolsonaro afirmou ontem que só vai permitir a correção do valor do fundo de 2018 ( R$ 1,7 bilhão) pela inflação. Ele não explicou o período de cálculo do aumento nem o índice que seria seguido.

Caso ele cumpra a promessa, o valor ficaria em torno de R$ 2,2 bilhões.

31 de julho de 2021, 15:02

Compartilhe: