quarta-feira, 24 de abril de 2024

Rapidinhas: A aposentadoria de Marcelo Nilo, a moral de João Roma, o choro de Roberto Carlos e a volta ao lar em Simões Filho

Foto: Reprodução

Alberico Gomez e equipe

Aposentadoria de luxo

* Ninguém espera “zebra” na eleição para o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que deve acontecer na tarde desta terça-feira (05), no plenário da Assembleia. Tudo indica que o deputado Paulo Rangel (PT) será eleito com folga, vencendo a disputa contra o ex-deputado Marcelo Nilo (Republicanos). Há quem aposte, inclusive, que Nilo terá menos votos do que o ex-deputado Tom Araújo (União), que perdeu a disputa pelo cargo de conselheiro do TCM em 2023 para a ex-primeira-dama Aline Peixoto.

* Antes da eleição em plenário, os candidatos ao TCM serão sabatinados, pela manhã, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A incógnita é se o deputado Marcinho Oliveira (União) fará questionamentos a Marcelo Nilo. Marcinho foi o único membro da bancada de oposição que não assinou a lista de apoio ao ex-deputado. Os dois são adversários ferrenhos em Monte Santo.

* Aliás, Marcelo Nilo pode abandonar de uma vez por todas a vida pública com a iminente derrota. Ele confidenciou a aliados que não tem ânimo em concorrer a deputado federal em 2026, pois largaria em desvantagem na briga com quem tem mandato e o poder de liberar milhões em emendas da União. Além disso, não cogita disputar uma cadeira na Assembleia, onde o genro Marcelinho Veiga (União) já é deputado.

* Com a vitória de Paulo Rangel para o TCM, quem assume a cadeira na Assembleia é Marcelino Galo (PT), que não conseguiu a reeleição em 2022. Ou seja, o PT mantém a bancada de nove parlamentares na Assembleia.

Moral em alta

* Comandante do PL da Bahia, o ex-ministro João Roma está com a moral em alta com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que estará em Salvador no próximo final de semana. Em meio a parlamentares e outros antigos membros da Esplanada dos Ministérios vetados em cima do trio do agora líder da oposição ao governo Lula (PT), no ato ocorrido no último dia 25, na capital paulista, Roma teve lugar cativo ao lado do “capitão”. E tem gente que ainda diz que Roma não é um bolsonarista legítimo.

* A lista de barrados no trio de Bolsonaro incluiu nomes de peso, a exenmplo das deputadas Bia Kicis (PL-DF) e Carla Zambelli (PL-SP), além dos ex-ministros e hoje deputados federais Osmar Terra (MDB-RS), Mário Frias (PL-SP) e General Pazuello (PL-RJ). Esposa de João Roma, a deputada federal Roberta Roma (PL) também subiu no veículo onde o ex-presidente discursou, assim como o deputado federal baiano Capitão Alden (PL).

Resenha futebolística

* Presidente de honra do MDB, Lúcio Vieira Lima se encontrou casualmente com o presidente do Vitória, Fábio Mota, no voo ao retornar de Itabuna para Salvador, no último final de semana – o emedebista comandou um evento do partido em apoio à candidatura majoritária do ex-prefeito Geraldo Simões (PT), enquanto o dirigente acompanhou o time na última rodada da primeira fase do Campeonato Baiano. A conversa motivou tantas gargalhadas que uma das comissárias de bordo pediu que a dupla trocasse de lugar. Mota já pertenceu ao ninho emedebista.

* Presidente do Juazeirense, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT) dava como certa a classificação do time para as semifinais do Campeonato Baiano. Era quase que um compromisso eleitoral do parlamentar, que é pré-candidato a prefeito de Juazeiro. Ficou tão desapontado com a desclassificação que desde domingo (03) e até o fechamento desta coluna mantém o celular desligado.

Giro no interior

* O PSD filiou o ex-prefeito de Simões Filho Edson Almeida, que deve ser o vice da chapa encabeçada pelo deputado estadual Eduardo Alencar, do mesmo partido, nas eleições deste ano no município. Antigo residente de Lauro de Freitas, Edson já se mudou para evitar receber críticas de que não morava mais na cidade em que já administrou.

* O ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), quer levar o presidente Lula (PT) a Teixeira de Freitas para a inauguração de um novo hospital no município. A cidade tem como prefeito Marcelo Belitardo (União), que segue flertando com a base do governador Jerônimo Rodrigues (PT), por intermédio da deputada federal Lídice da Mata (PSB).

* Em Araci, o PDT confirmou a candidatura à reeleição da prefeita Keinha de Jesus. Havia a especulação de que o ex-prefeito e suplente de deputado estadual Silva Neto (PDT) pudesse entrar na disputa. Para evitar racha no grupo, ele optou por não se lançar na corrida eleitoral. Apesar de estarem numa sigla da oposição, os dois são aliados de Jerônimo.

04 de março de 2024, 16:42

Compartilhe: