quarta-feira, 22 de maio de 2024

Rapidinhas: O falso amigo de Bruno Reis no PL, o coordenador de Félix Mendonça e o balde de água fria de Jaques Wagner

Foto: Reprodução

Alberico Gomez e equipe

Amigos à parte

Como havia antecipado com exclusividade o Toda Bahia, na semana passada, o PL vai confirmar nesta terça-feira (30) o apoio à reeleição do prefeito Bruno Reis (União). O ato acontece na sede da legenda em Salvador, às 10h, com a presença do chefe do Executivo municipal. Embora seja amigo pessoal do gestor da capital, o deputado estadual Vitor Azevedo (PL) avisou ao presidente da sigla na Bahia, João Roma, que não estará presente porque vai apoiar o vice-governador Geraldo Júnior (MDB) na capital. O parlamentar se tornou um fiel aliado do governador Jerônimo Rodrigues (PT).

Apoio a Ana

João Roma também deve apoiar a pretensão da vice-prefeita Ana Paula Matos (PDT) de permanecer no cargo nas eleições deste ano. O PL não tem, ao menos da parte do seu presidente na Bahia, disposição em indicar alguém para ocupar vaga, ao contrário do Republicanos e do PSDB. Ter o PL na chapa também não interessa a Bruno Reis, que quer estar tão associado ao partido do ex-presidente Jair Bolsonaro, com medo de perder votos.

Sem rusga

Durante passagem por Salvador na última sexta (29), o ministro da Previdência e presidente nacional licenciado do PDT, Carlos Lupi, lançou o comandante da legenda na Bahia, deputado federal Félix Mendonça Júnior, como candidato ao Senado em 2026. De imediato, o deputado federal Leo Prates, que vez ou outra tem uma rusga com Félix, se colocou à disposição para ser coordenador da campanha do correligionário pedetista. Lupi gostou da ideia!

Debinha se lança

Criticada por Carlos Lupi por deixar o PDT e migrar para o União Brasil faltando dois dias para o fechamento do prazo das filiações partidárias, a vereadora de Lauro de Freitas Débora Régis vai lançar a pré-candidatura em um evento programado para o dia 9 de maio. O ex-prefeito de Salvador ACM Neto (União) foi convidado. Do comando do PDT baiano, está prevista apenas a presença de Leo Prates. Félix já disse que não quer ver Débora nem pintada de ouro.

Fim da trégua

Apontado por Bruno Reis como um dos responsáveis pelo protesto dos rodoviários que paralisou a região da Estação da Lapa, nesta segunda (29), o vereador Tiago Ferreira (PT), ligado ao sindicato da categoria, foi o mesmo que pediu ao prefeito a implantação de um restaurante popular em Fazenda Coutos, no Subúrbio Ferroviário. Por conta dessa intervenção, que deve ser inaugurada antes das eleições, o petista vinha mantendo um “namoro” com a Prefeitura, mesmo sendo da oposição. Parece, no entanto, que esse cenário mudou drasticamente, sobretudo da parte do Palácio Thomé de Souza.

Água fria

O senador Jaques Wagner (PT) voltou a bater pé de que o candidato da base do governo Jerônimo Rodrigues (PT) em Itabuna deve ser o prefeito Augusto Castro (PSD), postulante à reeleição. Para o parlamentar, justamente por estar na cadeira do Executivo municipal é que Castro tem a preferência. As declarações, dadas no lançamento da pré-candidatura da ex-secretária estadual de Educação Adélia Pinheiro (PT) à Prefeitura de Ilhéus, soaram como mais um banho de água fria nas intenções do ex-deputado federal Geraldo Simões (PT), que desejava ter o direito de entrar na disputa.

Divisão da esperança

Dos 200 pré-candidatos a prefeito anunciados pela federação Brasil da Esperança, formada por PT, PCdoB e PV, cerca de 130 devem ser petistas. Os comunistas e os “verdes” devem lançar em torno de 35 cada. Ao menos essa é a conta de momento, que pode mudar até o período das convenções, entre julho e agosto. “É natural que o PT seja hegemônico, afinal é mais estruturado na Bahia”, disse à coluna o presidente estadual do PCdoB, Geraldo Galindo.

Acerto e disputa

Acabou a briga na federação Brasil da Esperança em Candeias. O PV, que tinha como pré-candidato o vereador Sílvio Correia, abriu mão da cabeça de chapa para apoiar a vice-prefeita Marivalda da Silva, do PT. Os “verdes” devem ficar com a vice no município. Em Juazeiro, por sua vez, a disputa segue intensa, uma vez que nenhum dos três partidos desistiu de ocupar a cabeça de chapa. Lá, ninguém quer ser vice de ninguém.

Emendas eleitorais

Os deputados estaduais da base de Jerônimo Rodrigues intensificaram as cobranças pelo pagamento de R$ 1 milhão em emendas prometidas no final do ano passado pelo governo. Os recursos deveriam ser investidos em obras para impulsionar os prefeitos aliados dos parlamentares em ano eleitoral. Já tem deputado prometendo se ausentar das votações dos projetos do Executivo na Assembleia.

Mortadelas

Os professores sindicalistas da Universidade Federal da Bahia (Ufba) que estão na linha de frente da greve são criticados constantemente por alunos, sobretudo de posicionamento político mais a direita, por não incluírem na pauta de reivindicações da categoria o posicionamento crítico contra o corte de mais de R$ 13 milhões feito pelo governo Lula no orçamento da instituição. Por conta disso, alguns docentes têm sido chamados de “mortadelas”.

29 de abril de 2024, 19:03

Compartilhe: