quarta-feira, 20 de outubro de 2021

MPT processa mulher investigada por agredir babá no bairro do Imbuí

Foto: Reprodução/TV Bahia

Da Redação

A empresária Melina Esteves França foi processada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), por submeter pelo menos duas empregadas domésticas à condição de trabalho análogo à escravidão.

Melina é investigada por agredir a babá que pulou do terceiro andar de um prédio no bairro do Imbuí, em Salvador, para fugir dos ataques.

A ação civil pública contra a empresária foi impetrada na quarta-feira (15) e divulgada nesta quinta pelo MPT. O processo foi protocolado na 6ª Vara do Trabalho de Salvador, que pede que ela seja condenada a pagar indenização por danos morais coletivos de R$ 300 mil.

O MPT acatou a decisão de quatro procuradores, que afirmam que as práticas da mulher reúnem todos os elementos de que havia trabalho escravo.

Auditores da Superintendência Regional do Trabalho apontam para a mesma acusação e pedem aplicação de uma série de multas administrativas pelas irregularidades.

16 de setembro de 2021, 12:52

Compartilhe: